segunda-feira, 7 de junho de 2010

LEITURA: SEMENTE E FRUTO

Desde o nosso nascimento, até antes, fazemos “leitura”. Leitura dos gestos de nossa mãe; de nossas atitudes e a resposta frente a elas; do nosso convívio familiar; das relações das pessoas (pai, mãe, avós, irmãos, tios, empregada etc.).

Crescemos lendo os brinquedos, a interação com os colegas, a amizade, tudo isso, antes mesmo da leitura “coloquial” na entrada para a escola.

A partir do ingresso no ensino fundamental; não vamos falar aqui da educação infantil, pois para mim, a educação infantil não é para alfabetizar, mas desenvolver habilidades e competências, para o letramento e a alfabetização da criança: há uma preocupação com a leitura “escrita”, ou seja, decodificação de sons e letras, que representam a fala, na qual chamamos de “alfabetização”.

O que é alfabetização? Alfabetização é um processo de decodificação de códigos e sons, que representam a fala e a partir disso, ocorre a socialização de nossa língua. Não basta só decodificar os sons e grafia, atribuindo-lhes significados, mas se faz necessário apropriar-se dessa linguagem, dando sentido à ela e capacitando o leitor a interagir com sua vivência, interiorizando e aplicando em sua realidade. A isso eu chamo de “letramento”.

Letramento, não é só decodificar letras e som, mas interpretar todos os tipos de leitura, dando significado à elas e relacionando com a sua vivência, ou seja, realmente interpretando.

Os termos “alfabetização” e “letramento”, podem e devem vir acompanhados, mas não necessariamente são sinônimos. Caminham juntos, mas são independentes.

Um indivíduo pode estar “alfabetizado” e não entender nada do que leu e não saber o que fazer com aquele texto, ou, um indivíduo pode ser “letrado” e saber como agir nas situações sem nem precisar de um texto que o embase.

Com a preocupação em que “alfabetização” e “letramento”, necessitem caminhar juntos, qualquer tipo de leitura, deve se desenvolver um a análise metodológica dos três olhares.

A metodologia dos três olhares, sem percebermos, usamos no dia-a-dia sem dar-lhes a devida importância. Podemos compará-la às etapas que percorremos quando conhecemos alguém, ou seja:

A) UM PRIMEIRO ENCONTRO: Observamos a pessoa em suas características externas, físicas, pessoais, altura, cor dos olhos, cor dos cabelos, sorriso etc.

B) UM SEGUNDO ENCONTRO: Já temos alguns comentários sobre a personalidade daquela pessoa. Passamos a conhecê-la melhor e ela já faz sentido para nós.

C) UM TERCEIRO ENCONTRO: Se nos identificamos com ela, tem início um processo de conhecimento mais profundo. Surgem a intimidade e o prazer de estar com essa pessoa. Há um cruzar de sentidos.

Assim também acontece com relação ao texto. Ler é passar a limpo as suspeitas

levantadas num primeiro encontro. E isso só pode ser feito por etapas.

METODOLOGIA DOS TRÊS OLHARES

 Metodologia apresentada em seminário de leitura, em 1993, pela professora Francisca Nóbrega. Encontra-se no Caderno de Leitura, PROLER, Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, 1994, e em Lições, Francisca Nóbrega, Vozes, 1996.



A) UM PRIMEIRO ENCONTRO OU OLHAR

Metodologia

É o olhar do ENCONTRO com o texto. É VER o texto e fazer a COLHEITA de:

- Sinais significativos

- Sugestões

- Coisas diferentes

- Suspeitas

Técnica

O QUE O TEXTO MOSTRA?

- O autor refere o que?

- O texto trabalha sobre o que?

- Que suspeita ele abre?

- Parece com o que?

- O que é o título?


B) UM SEGUNDO ENCONTRO OU OLHAR

Metodologia

É o olhar da DEVASSA. É o ACOLHIMENTO do que vi no texto. É aceitar e reconhecer sentido entre a vida vivida e a representada. É o JULGAR, um olhar analítico, observando a semântica do texto.

Técnica

COMO O AUTOR CONSTRÓI O0 TEXTO? Como o autor apresenta suas idéias? Como organiza o texto? Há uma seqüencia lógica? De que forma ele cria imagens e dá significados a elas?


B) UM TERCEIRO ENCONTRO OU OLHAR

Metodologia

É o olhar do MERGULHO no texto. É tempo de RECOLHIMENTO. De cumplicidade, entre o leitor e o texto. É o AGIR. É a hora do prazer, do desejo, da intimidade com o texto.

Técnica

COMO O LEITOR REALIZA O TEXTO? Como o leitor interpreta aquilo que o autor construiu? Que sentido o texto passa a ter para o leitor? O que esse texto tem a ver com o leitor, com sua vida?



Ler um texto, mas o que é uma leitura? Posso aqui relacionar algumas leituras que são feitas no ensino fundamental, por disciplina diferentes, mas não se é dado o devido valor de “leitura”

MATEMÁTICA: Resolução de um problemas

GEOGRAFIA: O estudo de um rio

CIÊNCIAS: Um experimento científico

EDUCAÇÃO ARTÍSTICA: Uma tela de um artista

EDUCAÇÃO FÍSICA: Um jogo

PORTUGUÊS; Um texto literário.

INFORMÁTICA: Um programa de computador ex. Jogos

MÚSICA: Uma melodia.