quinta-feira, 8 de abril de 2010

ENSINAR HISTÓRIA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL? PRA QUÊ?

História é vida, não vida biológica, pura e simples, mas num sentido social; pensar, agir, sentir. Vida, neste sentido, é história e viver conseqüentemente é construir história.

História e conhecimento, sobre parte de nossa vida,ou do que lembramos ou do que resistiu ao tempo, como uma foto, um vídeo, documentos de registros gráficos.

A palavra história pode ser entendida como o conhecimento sobre nossa própria vida, configurado em narrativa histórica, concebido dentro de regras da história ciência ou de história disciplina escolar.

O ensino de história se faz importante para a formação do cidadão, pois as crianças compreendem o passado a partir das referências do presente e fazem uma projeção para o futuro.

Assim, tão importante quanto estudar conceitos, como colônia, escravidão e comunicação é fundamental fazer com que a criança se desenvolva, por exemplo, a noção de tempo cronológico. Ele precisa vivenciar a duração e o ritmo de uma determinada ação, compreender a diferença entre 3 séculos (os tempos coloniais) e 3 meses (o tempo que o separa das próximas férias).

Objetivos e habilidades prioritárias para a história nos anos iniciais

Partindo da idéia de que o conhecimento histórico nos dá a conhecer o nosso passado, construímos nossas identidades presentes e decidimos como agir. Essas decisões, sejam sobre as representações que fazemos a nós mesmos e dos que nos cercam, sejam sobre os caminhos que queremos trilhar, individual e coletivamente, são mediadas por informações fornecidas pelo conhecimento histórico, principalmente no interior da escola.

 Conhecer / Construir: conceitos de tempo, espaço, passado, história, fonte e interpretação, que viabilizem a compreensão dos atos, pensamentos e sentimentos dos homens através do tempo.

 Reconhecer / comparar / relacionar: semelhanças e diferenças, permanência, transformações, relações sociais, culturais e econômicas e modo de vida.

 Fazer uso: de instrumento de busca, de fontes de informação e de ferramentas de veiculação da informação em diferentes gêneros e suportes.

 Criticar (atribuir valor): ações individuais e coletivas de grande significado social.



Recursos didáticos

O professor não é uma voz para transmissão de informações, mas ele tem aliados como atividades técnicas, linguagem e vários recursos onde se processam a transmissão do conhecimento. O ensino de história é contínuo e se faz necessário atualizações de fontes, pesquisas, livros etc. Para isso temos, revistas, manuais, dicionários e a própria TIC’s.

A satisfação do aluno, o interesse, a auto-experimentação, o prazer da descoberta, o respeito aos conhecimentos prévios e as singularidades sócio culturais dos alunos, por exemplo, são noções pedagógicas bastante conhecidas que estimulam e orientam o emprego de variados recursos didáticos.

Sites

Departamento do Patrimônio Histórico - DPH


http://www.prodam.sp.gov.br/dph/

Um passeio virtual pelo Centro Histórico da cidade de São Paulo. Estão disponíveis fotos do início do século 20, que integram o Arquivo Histórico Municipal Washington Luís, do projeto "Casa da Memória Paulistana".

http://educacao.uol.com.br/historia-brasil/index-b.jhtm
 
http://guiadoestudante.abril.com.br/vestibular/noticias/10-sites-estudar-humanidades-490217.shtml
 
http://www.miniweb.com.br/Historia/sitesdehistoria.html
 
http://www.miniweb.com.br/
 
http://www.techs.com.br/meimei/historias/historia61.htm
 
http://revistaescola.abril.com.br/geografia/pratica-pedagogica/paisagens-campo-cidade-olhares-427054.shtml