sábado, 24 de abril de 2010

EDUCAÇÃO X INSTRUÇÃO

Partindo do pressuposto que em todas as reformas pedagógicas, buscou-se a trazer a luz, semelhanças e diferenças entre instruir e educar. No passado, quem educava era a família, enquanto que o papel da escola era instruir. Com as transformações sociais vindas com o capitalismo, a preocupação era formar indivíduos instruídos e educados para o trabalho. O “educado” aqui, me refiro a acatar o sistema capitalista como mão de obra explorada e barata. Daí o termo Educar para o trabalho.
Com essa transformação pedagógica, onde a escola, além de instruir, passou também a educar, iniciou-se um nebuloso conflito educacional:

INSTRUÇÃO X EDUCAÇÃO

INSTRUÇÃO; Formar indivíduos capazes de enfrentar e resolver seus problemas, buscar soluções para resolver situações. Ou seja, fazer uso da inteligência, pois ai o homem se distingue dos animais.
EDUCAÇÃO: O educativo se logra com a formação de valores, sentimentos que identificam o homem como ser social, compreendendo o desenvolvimento de convicções, vontade e outros elementos da esfera volutiva e afetiva, que junto com a cognitiva permitam falar de um processo de ensino-aprendizagem que tem por fim a formação multilateral da personalidade humana. (Fernandéz, 1998).
O processo ensino-aprendizagem é uma integração entre instrução e educação, seria uma apropriação dos conhecimentos, não só pela lógica, mas principalmente pela formação de sentimentos, qualidades e atitudes.
Essas duas vertentes precisam andar juntas, mas como fazer isso, se temos uma sociedade voltada a resolver os problemas sem se preocupar com a qualidade ou sentimento do outro? Tem até uma célebre frase: Quem muito pensa nada faz.
Essa confusão entre instrução ligada ao conhecimento e educação ligada a valores, podemos ilustrar da seguinte forma:

“Onde está à educação na escola em os professores são agredidos, humilhados, desprezados?” assim como “Existem professores incompetentes, que trabalham sem vocação?”

Fiz-me estes questionamentos e os coloquei no fórum para provocar discussões sobre o tema e obtive uma resposta acertada, sobre o processo ensino-aprendizagem.
Para que o processo ensino-aprendizagem seja concretizado, se faz necessário, primeiro a clareza sobre “educação” e “instrução”. A partir daí, podemos ir ao produto desse processo que é o conhecimento que nada mais é do que a construção social.
A construção social do conhecimento está interligada a interesses econômicos, sociais e afetivos. Aqui entra o vínculo entre aluno e professor, não só pelo aspecto de informação ou transmissão do conhecimento, mas também no aspecto educacional, ou seja, valores, condutas etc.
Os componentes do processo ensino-aprendizagem passam a serem vistos da seguinte forma:

Aluno
Quem? Sujeito receptivo de conhecimento. Sujeito com qualidades, modo de vida, valores que em alguns casos, esses são ignorados pela própria sociedade em que vive

Professor
Articulador entre o conhecimento sistemático e a clareza de valores e atitudes de seus alunos. Aqui pode ser um articulador entre sesu próprios conhecimentos lógicos e seus valores e convicções. Uma pessoa só pode transmitir conhecimento se os conhece ou os tem incorporado em seus valores. “Acredita no que está fazendo.”

Problema
Aqui vejo a necessidade do aprendiz e do educador, pois o educador tem o desafio de ver seu objetivo alcançado integralmente, tanto no aspecto instrutivo quanto no aspecto educativo

Objetivo
Para que ensinar? O que isto me acrescenta na minha formação como pessoa, de uma forma integral, ou seja, o desenvolvimento de todas as potencialidades humanas com equilíbrio entre os aspectos cognitivos, afetivos, psicomotores e sociais. Considera-se aí que, apesar da preponderância eventual de um aspecto, o homem é uno, integral e não pode evoluir plenamente senão pela conjugação de suas capacidades globais

Conteúdo
O que aprender? O que aprendo faz sentido em minha vida fora da escola
Ex. O aluno leva uma hora para se deslocar de sua casa para a escola, para aprender sobre resistência do chuveiro

Métodos
Como desenvolver o processo? Recursos utilizados pelo professor e mesmo pelos próprios alunos, para que esse conhecimento seja incorporado e seja significativo para alunos e professores.

Recursos
Com o que? Recursos físicos e humanos, utilizados para o desenvolvimento dessa aprendizagem. Aqui entra o valor de cada recurso, não só valor monetário, mas a importância que o professor dá a cada recurso e a clareza de este recurso o levará ao alcance de seus objetivos no processo ensino-aprendizagem.
As reflexões sobre o caráter sistêmico dos componentes do processo de ensino-aprendizagem e suas relações são importantes em função do caráter bilateral da comunicação entre professor-aluno; aluno-aluno; grupo-professor; professor-professor